Resenha: Dias Melhores Virão – Jennifer Weiner


                                                                           Skoob




Ruth Saunders descobriu a magia de escrever historias muito cedo, após sofrer um grave acidente aos 3 anos de idade, onde perdeu os pais e ficou gravemente ferida, Ruth viveu muitos anos entre camas de hospitais e inúmeras cirurgias.

E foi nesses dias de dor e sofrimento que ela descobriu o quanto gostava de séries de TV, e decidiu então escrever uma série só sua que contasse a historia de uma garota que não era nada bonita e que tinha apenas a avó como família assim como ela.

E depois de muito estudo e muita luta ela finalmente consegue a permissão de uma emissora para gravar um piloto da historia de sua autoria. Ruth nem cabe em si de tanta alegria, ela sabia que o trabalho estava apenas começando só não imaginava que teria que abrir mão de muita coisa importante pela realização de seu grande sonho.

Não conhecia a autora e gostei bastante de sua escrita, o livro é narrado em primeira pessoa e aborda desde assuntos delicados à bem humorados de uma forma leve e gostosa de acompanhar.

Ruth é uma guerreira, luta todos os dias para sobreviver tentando superar os traumas e as inseguranças que suas enormes cicatrizes trouxeram para ela. É uma personagem que cresce visivelmente durante a trama e também nos trás um romance sensível e intenso que nos faz pensar em como é amar literalmente a beleza interior.

O que também é muito interessante na história é que através dela conheci um pouco mais dos bastidores de Hollywood focado nas séries de TV que eu adoro. Aborda também que ás vezes não vale á pena fazer tudo pelo seu sonho, pois no fim podemos perceber que perdemos mais que ganhamos.

Falando assim até parece que estou descrevendo um drama, mais não, como eu já citei a história é leve, bem humorada e muito cativante e mesmo assim não deixa de passar ao leitor inúmeras mensagens importantes.

A diagramação do livro é simples, mas muito confortável só a capa que não gostei muito, mas também não é a mais feia que já vi. Recomendo o livro para leitores que estão em um momento descontraído que gostem de uma historia leve e fluida que aborda assuntos delicados capazes de incentivar a reflexão.





Suzi Andrade
24 anos, estudante de Letras, mineira, casada. Gosto de séries de TV, de escrever e também de chocolate. Sou leitora e compradora compulsiva de livros. Acredito que ler enriquece a alma e a mente!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita e comentário, volte sempre! =)